29 set 2010
 Por 
Blog do Seridó
 às 
05:03min. 
 em 
Último debate entre os candidatos é marcado por críticas e acusações mútuas

Os candidatos ao Governo do Rio Grande do Norte participaram d debate ontem à noite e começo da madrugada de hoje, o último momento de confronto direto na presente campanha eleitoral.

O programa, realizado pela Inter TV Cabugi,  foi marcado por ataques entre os políticos, com críticas e denúncias.

O atual governador, Iberê Ferreira (PSB), a ex-prefeita de Mossoró, Rosalba Ciarlini (DEM), e o ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo (PDT), foram os principais alvos e tiveram de responder a temas como a falta de apoio à cultura, situação do Walfredo Gurgel, apoio à Prefeitura de Natal e “escândalo dos medicamentos”.

Os dois candidatos que lideram as pesquisas tiveram oportunidade de se confrontar no terceiro e quarto blocos.

Iberê perguntou a Rosalba sobre a Lei Municipal de Mossoró, Telma Gurgel, de 1990, e a candidata afirmou que irá investir em cultura, prometendo que “Natal vai ser a capital nacional do folclore”.

O atual governador lamentou o desconhecimento da ex-prefeita sobre a lei e explicou que a legislação prevê um fundo de cultura que nunca foi colocado em prática.

A candidata do DEM aproveitou a tréplica para lamentar o abandono das casas de cultura, usadas até como “ponto de venda de produtos da Avon”.

No quarto bloco, a pergunta do governador foi a respeito da oposição do DEM contra o presidente Lula.

“O meu partido tem sido um equilíbrio da democracia”, respondeu Rosalba, lembrando que a legenda impediu o retorno da CPMF e defendeu ampliação de programas sociais.

Ela acusou Iberê de “trocar muito de partido” e de fazer parte do governo envolvido em escândalos como o “Foliaduto”.

O candidato do PSB lembrou que o DEM ingressou no STF contra o Prouni e que o único governador eleito em 2006, José Roberto Arruda, terminou cassado por corrupção.

O representante do PSOL, Sandro Pimentel, denunciou o gasto de R$ 30 milhões, do atual governo, somente com propaganda institucional, em 2009.

“Queria muito morar naquele estado que eles mostram para vocês no programa eleitoral, mas não é o estado real”, reclamou.

Iberê Ferreira se defendeu, afirmando que vem realizando o maior programa de saneamento básico da história do Rio Grande do Norte.

Foi a partir do 2º bloco que o debate começou a esquentar.

Com o tema livre, o candidato do PDT, Carlos Eduardo, perguntou à senadora Rosalba Ciarlini, do DEM, “que mal Natal fez para ela ter apoiado a prefeita Micarla de Sousa na eleição de 2008″.

Carlos acusou ainda a senadora de não ter tido atuação relevante no Congresso Nacional.

Rosalba não falou em Micarla, mas tratou de se defender: disse que apresentou 57 propostas, entre elas a que criou a ZPE do Sertão, 12 projetos que indicaram a Institutos de Federação Tecnológica do RN (IFRNs), entre outros.

Carlos Eduardo afirmou que a prefeita da capital está “afundando” a cidade e observou que os salários estão atrasados, assim como os programas sociais, e que nas Secretarias estão cortados os pontos de energia.

Quando Roberto Ronconi perguntou a Carlos Eduardo sobre Saneamento Básico e lembrou que o pedetista não fez as ações necessárias na área, o candidato do PDT ironizou: “A concessão para se fazer saneamento é da Caern. Me admira o senhor morar aqui e não saber disso”.

Foi também nesse bloco que a senadora Rosalba Ciarlini e Sandro Pimentel criticaram o que chamaram de educação “vexatória” a do governo estadual.

“Vou fazer um Plano Estadual de Educação”, disse Ciarlini.

No duelo que finalizou o segundo bloco, entre o candidato do PSOL e Iberê Ferreira de Souza, após o peessebista dizer que tem “40 anos de vida pública sem manchas no currículo”, Pimental acusou-o de ser um dos protagonistas do escândalo do “Rabo de Palha”, que estampou as páginas dos jornais na década de 80.

Com informações do Portal Tribuna do Norte
Compartilhe:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!