15 dez 2010
 Por 
Blog do Seridó
 às 
16:49min. 
 em 
Operação Piratas do Sertão registra 31 prisões em cinco estados

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quarta-feira (15) a Operação Piratas do Sertão, que resultou na prisão de 31 pessoas no Rio Grande do Norte, Paraíba, Ceará, Pernambuco e Bahia. Ao todo, quatro quadrilhas foram desarticuladas e responsabilizadas por, pelo menos, 30 assaltos pelo nordeste.

O superintende da PF no Rio Grande do Norte, Marcelo Mosele, destacou que seis receptadores foram presos em Belém do São Francisco (PE), Campina Grande e Patos (PB). Em Natal, uma mulher foi detida por receptação. Em Pesqueira (PE), um homem foi preso portando aproximadamente R$ 200 mil em uma mala. Com os grupos foram apreendidos também cinco veículos, aparelhos de televisão e DVDs, além de uma arma.

Ainda segundo Mosele, os trabalhos de investigação começaram no início deste ano após um roubo ocorrido em Caicó, quando foi levada uma carga de calçados. Após levantamentos, a PF em parceria com outras forças policias, conseguiu recuperar 10 cargas contendo medicamentos, calçados, eletrônicos e materiais hospitalares, de limpeza e de higiene. O valor dos carregamentos é estimado em R$ 5 milhões.

O delegado de Repressão ao Crime Organizado, Elton Zanatta, acrescentou que a atuação do grupo não compreendia o roubo de produtos perecíveis, agindo especificamente em objetos eletrônicos, calçados e medicamentos. Zanatta explicou que a abordagem aos caminhoneiros acontecia sempre em local de difícil fuga, aproveitando uma subida ou trecho de menor velocidade.

Tanto o superintendente quanto o delegado de repressão ao crime, enfatizaram que em pelo menos um caso existe a confirmação da participação do motorista do caminhão no roubo. A PF não descartou que mais casos envolvendo participações internas sejam registrados.

“Estamos em investigação, mas com os documentos que apreendemos hoje pode ser que tenhamos mais provas para confirmar isso”, declarou Mosele.

A maior parte do grupo foi presa pela prática de roubo qualificado (de quatro a dez anos de reclusão), formação de quadrilha armada (de dois a seis anos de prisão) e receptação qualificada (três a oito anos de reclusão).

Do Nominuto.com

Compartilhe:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!