09 ago 2010
 Por 
Blog do Seridó
 às 
07:28min. 
 em 
Inquérito sobre tráfico de influência de Lulinha está parado no STJ

Negócio de R$ 5 milhões da Telemar com empresa do filho de Lula virou inquérito, mas os Ministérios Públicos Federais do Rio e o de SP fazem jogo de empurra para decidir de quem é investigação sobre a Gamecorp

Uma queda de braço entre o Ministério Público Federal do Rio de Janeiro e o de São Paulo paralisou o inquérito que investiga tráfico de influência no negócio de R$ 5 milhões entre a Telemar (hoje Oi) e a Gamecorp, que tem como sócio Fábio Luís Lula da Silva, o Lulinha, filho do presidente Lula.

A Polícia Federal abriu há três anos inquérito para apurar o negócio.

Até hoje, contudo, a investigação ainda se resume a recortes de jornais e a uma guerra de pareceres.

O Ministério Público paulista se esquiva das investigações, ao argumentar que o caso deve ser investigado no Rio, local da sede da Telemar.

Já o carioca argumenta no processo que também não pode seguir investigando o negócio que envolve Lulinha, já que a suposta beneficiada na transação, a Gamecorp, está em São Paulo.

O caso foi parar no STJ (Superior Tribunal de Justiça), onde juízes federais de São Paulo e do Rio aguardam desde outubro do ano passado decisão para saber de quem é a competência para apurar o negócio.

Com informações da Folha de S.Paulo
Compartilhe:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!