05 dez 2010
 Por 
Blog do Seridó
 às 
10:06min. 
 em 
Fotógrafo paraibano é destaque não cobertura policial no Rio de Janeiro

Com um boné preto de couro na cabeça, com a aba virada para trás, Severino Silva, 51, descia em passadas rápidas o morro da Fazendinha, no Complexo do Alemão, quando recebe um chamado da redação. “Prossiga”, responde no rádio. A pessoa no outro lado da linha avisa: após a tomada da região das mãos do Comando Vermelho, a polícia acabara de apreender uma metralhadora ponto 50 em um barraco de um então líder do tráfico na zona norte do Rio de Janeiro.

“Já fiz, já fiz”, responde ele, com todas as imagens registradas na máquina, já guardada na mochila. De quebra, adianta para os colegas em que lugar o armamento será apresentado: “Tem que mandar alguém para a Acadepol”, orienta. Há 23 anos fotografando para a imprensa carioca e há 11 em sua passagem atual pelo jornal “O Dia”, o fotógrafo natural de Pirpirituba (PB) está acostumado a sair na frente pela busca de informações que podem contar ao mundo, da forma mais bela possível, as cenas internas da guerra contra o narcotráfico na capital fluminense.

Conhecido pelo nome e conhecedor das alcunhas dos principais policiais do Rio, Silva se especializou em fotografar imagens de crime e já ganhou vários prêmios com seu trabalho. O jornal inglês “The Guardian” considerou Silva um dos melhores fotógrafos de crime do país. Muito de seu respeito – e posicionamento privilegiado–, vem de seu jeito tímido, quieto e respeitoso, que agrada autoridades, policiais e muitos colegas de profissão.

Do UOL Notícias

Compartilhe:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!