30 jan 2014
 Por 
Blog do Seridó
 às 
23:37min. 
 em 
Sandy atua como atriz, desempenhando papel em filme de terror

“Pense bem, Sandy, esta figura tão angelical, neste filme, faz coisas bem sombrias. Só por esta estranheza, já vale a pena. Vai contra todo o imaginário que temos dela”, disse um espectador ao sair da sessão de pré-estreia de Quando Eu Era Vivo, esta semana.

“Realmente, eu não sou nem um pouco óbvia no filme. Todo mundo, quando pensa no nome Sandy, pensa em algo pop. O fato de este ser um filme alternativo, e de terror psicológico, foi uma das coisas que mais me atraíram no projeto”, disse a atriz, grávida de quatro meses, em entrevista a imprensa.

No entanto, é exatamente o fato de não ser, a priori, uma escolha óbvia para o papel de Bruna, uma estudante de música que se envolve em questões macabras da vida de Sênior (Antonio Fagundes), de quem aluga um quarto e de seu filho Júnior (Marat Descartes), que volta a morar com o pai após se separar e perder o emprego, que torna a escolha de Sandy uma decisão acertada.

“Eu gosto de traçar caminhos diferentes, brincar com os limites. E de explorar minha versatilidade, minha capacidade. Não sei se fiz um ótimo trabalho, mas me dediquei ao máximo para fazer o que me foi pedido. Conforme forem aparecendo esses tipos de coisas, vou sempre pensar em aceitar”, diz a cantora e atriz esporádica, que é cinéfila declarada e adora filmes de terror.


Compartilhe:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!



WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com