22 maio 2015
 Por 
Blog do Seridó
 às 
11:14min. 
 em 
Empresa fecha em Mossoró e demite 400 funcionários

42a5647507c4b1be754e29cab1c0bff4-700x469

A Porcellanati Revestimentos Cerâmicos, que atua em Mossoró, emitiu ao mercado um comunicado no qual anuncia a paralisação de suas atividades em face de dificuldades geradas por promessas não cumpridas de isenções fiscais, além de dívidas. Até agora, 400 pessoas foram demitidas, conforme o texto abaixo:

COMUNICADO AO MERCADO

A administração da Porcellanati Revestimentos Cerâmicos S.A., instalada na cidade de Mossoró estado do Rio Grande do Norte, pertencente ao grupo Catarinense Itagres, vem a público manifestar nota oficial sobre a real situação da companhia.

Desde o inicio de sua instalação, a companhia Porcellanati encontrou problemas, desde demora na remessa de recursos oriundos dos agentes financeiros contratados, até a de procedimentos comprometidos no acordo de intenções e até o momento não cumprido (ex. Água e isenção de IPTU) ainda durante o inicio de suas operações a companhia se deparou com problemas técnicos de equipamentos junto ao seu fornecedor internacional, somado a isto ocorreram ainda diversas situações que levaram a companhia a suspensão de suas atividades no ano de 2014 (aliás na sexta feira “santa”) onde em pleno feriado cristão a companhia teve seu fornecimento de Gás Natural interrompido, após este evento houveram sucessões de pontos que levaram a cia a impossibilidade de faturar e honrar seus compromissos, gerando a suspensão de energia elétrica.

A Diretoria da empresa tanto no estado de RN, quanto sua controladora em SC, tentaram por diversas vezes repactuar estes insumos energéticos (Gás Natural e Energia Elétrica), para que a empresa pudesse voltar a produzir, fatos estes todos disponíveis na mídia.

Com o insucesso das tratativas, a empresa se obrigou a desligar mais de 400 colaboradores, onde aproximadamente 50% destes estão sendo mensalmente quitados seus direitos trabalhistas através de acordo com auxilio do sindicado local. Os demais colaboradores a companhia disponibilizou em juízo (informação pública), todos os seus títulos recebíveis de clientes para deposito em conta judicial para quitação dos direitos destes ex-colaboradores, processo que ainda esta em andamento.

Conforme breve relato demonstrado acima, a empresa ratifica sua intenção de voltar a produzir em solo Potiguar com a maior urgência possível, pois seu parque fabril se encontra em plenas condições de inicio imediato de produção, sendo fator imprescindível o fornecimento de Gás Natural e Energia Elétrica, pois os mesmos são de monopólio e a empresa não tem alternativa para estes insumos. Quanto aos demais fornecedores atuais e antigos, no momento do inicio da produção, estaremos reunindo os mesmos para propor uma repactuação que seja viável para ambos os lados. Respeitamos os interessados que estão nos acionando judicialmente, mas reiteramos que honraremos com todos os compromissos assumidos pela empresa desde a sua fundação.

Gostaríamos também de esclarecer que matérias vinculadas na mídia que a empresa estaria sendo vendida não procedem, pois o grupo Itagres instalou esta unidade com o objetivo de “criar raízes” no estado do Rio Grande do Norte sendo que em momento algum foi aventada a possibilidade de troca de controle acionário.

Faremos nas próximas semanas contato com estes provedores de matriz energética (Potigas e Cosern), uma nova tentativa de acordo do endividamento para que possamos voltar a operar e recuperar os empregos perdidos em Mossoró, e ainda considerando que o momento sócio econômico não esta favorável, a retomada de produção de uma indústria deste porte auxiliaria muito a economia do Município e do estado, pois 100% dos insumos consumidos pela Porcellanati serão adquiridos em solo Potiguar.

Para finalizar, colocamo-nos a disposição de qualquer parte interessada que possa vir a auxiliar neste impasse junto ao acima referido, pois estamos de portas abertas para quaisquer esclarecimentos junto a sociedade, pois além dos fornecedores mencionados, estaremos contatando as autoridades competentes junto ao Governo Federal e Estadual no sentido viabilizar o inicio da produção e honrar nossos compromissos assumidos.

Atenciosamente,

Gilmar Rabaioli

Diretor Presidente Grupo Itagres

Compartilhe:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!