27 dez 2014
 Por 
Blog do Seridó
 às 
09:57min. 
 em 
Alta de preços chegará até o feijão

A área plantada com feijão no Brasil foi diminuindo nos últimos anos, à medida em que o preço ficava abaixo do custo. A primeira safra de 2015 deve ser a menor da história. As informações são da Correpar. O produtor responde, afirma o analista Marcelo Lüders, se referindo ao desinteresse pela cultura, motivado pelos baixos preços de venda que vinham sendo praticados até este fim de ano.

Segundo Lüders, os produtos de melhor qualidade estão sendo comercializados na faixa de R$ 170 a R$ 180 a saca. E o patamar dos R$ 200 já foi atingido neste mês de dezembro. A colheita, que normalmente começa em novembro, foi atrasada e só deve se intensificar entre janeiro e fevereiro de 2015, até março.

– Os preços saíram de R$ 50 a R$ 60, para R$ 200. Isso levava de três a quatro anos para acontecer, essa oscilação de preços. Mas como não tem estoque regulador, ocorre assim, num mesmo ano – explica. Para o início de 2015, Lüders aponta restrição de oferta, o que representará um período bom para quem estiver colhendo, mesmo com produtividade mediana em janeiro e fevereiro.

Compartilhe:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!