26 dez 2014
 Por 
Blog do Seridó
 às 
17:18min. 
 em 
Tenente Styvenson Valentim presta queixa após vídeos com ameaças em rede social

Por Lara Paiva

Dois vídeos estão circulando pelas redes sociais de pessoas ameaçando o coordenador de operações da Lei Seca, Tenente Styvenson Valentim. Os rapazes, com aparência de classe média alta e apresentando sinais de embriaguez, fizeram ameaças de morte ao policial, que é conhecido pela rigidez ao punir os descumpridores da lei.

O primeiro vídeo de um homem segurando uma garrafa de cerveja na mão, com um tapa olho e disse que estava na praia de Búzios (município de Nísia Floresta) bebendo. “Hoje estou bebendo, tô em Búzios (sic), vou voltar. Manda ele ficar naquela pista lá de Pirangi (no posto de policial em Pium, no município de Parnamirim), me aguardando na volta. Eu quero dá (sic) uns cinco tiros na cara daquele vagabundo”, declarou.

Já o outro vídeo mostra um rapaz filmando o outro dirigindo e pergunta: “Você vai dar um murro em quem?”. O motorista, de aparência entre 35 a 45 anos, responde: “Naquele policial, o Styvenson, vamos botar o carro na blitz dele e passar em cima da perna dele”.  O mesmo dar sinais de que estava armado.

O tenente declarou que já prestou queixa na delegacia como forma de cumprir o seu direito de cidadão. “Espero as pessoas que me ameaçaram recebam as devidas providências”, disse o policial militar. Ele disse que a sensação ao ver os vídeos não é de medo, mas de raiva e de como duas pessoas se expõe “para fazer um papel ridículo”. “Um dos rapazes dos vídeos me chamou de vagabundo, se eu fosse assim não estaria trabalhando”, declarou.

“Na polícia já trabalhei em diversos casos, perdendo bandidos perigosos, traficantes e trabalhando em outras coisas mais perigosas, não vou ter medo de uma ameaça assim”, disse o policial, que confessou que essa não é a primeira vez que recebe ameaças.

Ao ser questionado a reação da família ao receber essas mensagens, ele disse que os parentes tiveram um pouco de receio, mas já conseguiu acalmá-los. “A única pessoa que tenho medo é da minha mãe, o resto não tenho medo”, declarou.  “É normal as pessoas que convivem comigo se preocuparem. Porém, eles confiam em mim e no meu trabalho”, continua.

Valentim disse que as ameaças não deixam desistir do seu trabalho e vai continuar com as blitze nas festas de ano novo, que acontecerá na semana que vem, e dessa vez será feita de forma mais intensa. “Quando eu digo que vou fazer, eu vou”, avisou o coordenador da operação Lei Seca.

Compartilhe:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!