26 mar 2012
 Por 
Blog do Seridó
 às 
12:20min. 
 em 
Polícia Civil prende quadrilha acusada de estelionato

Policiais civis da Delegacia Especializada em capturas (Decap) efetuaram a prisão em flagrante de uma quadrilha acusada de estelionato, após dois deles tentarem fazer compras em um supermercado da Zona Sul de Natal fazendo uso de carões de crédito falsos. Com o bando a polícia apreendeu dezenas de cartões de crédito clonados, identidades falsificadas, duas TV’s de LCD, mais de duas mil caixas de bebidas alcoólicas, além de dois revólveres calibre 38 e aproximadamente 20 mil reais.

Os detalhes da operação foram divulgados na manhã dessa segunda-feira (26) durante entrevista coletiva na Delegacia Geral de Polícia Civil (Degepol). Foram presos Marcolino Pereira da Silva Neto, João Maria Gondim de França, Maxwell de Souza Soares e Daline Pinto de Oliveira.  Na última sexta-feira (23), a Polícia Civil foi acionada por um representante do supermercado Hiperbombreço, que desconfiou do golpe após o casal efetuar duas compras de grande valor em um intervalo de apenas duas horas.

Os policiais foram ao local onde abordaram o Maxwell e Daline no estacionamento após saírem com as compras, sendo duas TV’s, um aparelho de DVD e algumas caixas de cerveja. O casal foi flagrado portando três cartões de crédito clonados e cédulas de identidade falsificadas.

Após a prisão em flagrante por estelionato, a dupla apontou o estudante de direito, Marcolino Pereira, como sendo o responsável pela confecção das identidades e dos cartões de créditos, revelando ainda que este iria ficar com 20% do produto do crime.  Durante revista na residência de Maxwell e Danile ainda foram apreendidos um notebook, vários cartões de crédito, diversos chips de celular, uma máquina para plastificar cédulas de identidade, vários plásticos utilizados na plastificação de documentos, mais de R$ 3 mil em dinheiro, além de um revólver calibre 38 com dez cartuchos.

João Maria foi preso em seguida acusado de ser o receptador das cervejas compradas. Na casa deste, situada na Rua Orleans, no Conjunto Santa Catarina, a polícia apreendeu centenas de caixas de cerveja, cachaça e conhaque, além de caixas de cigarro, um revólver calibre 38 municiada com seis cartuchos e a quantia de R$ 14 mil em espécie. De acordo com o delegado titular da Decap, Ben Hur Medeiros, João Maria comprava o material para revender.

Os acusados foram conduzidos para a Delegacia Especializada em Falsificações e Defraudações (DEFD), onde foi lavrado o flagrante. Para o titular da Delegacia de Defraudações, delegado Júlio Costa, o grupo já vinha agindo há algum tempo. “Pela quantidade de material apreendido chegamos à conclusão de que essa quadrilha vinha agindo há bastante tempo”, disse. O delegado acrescentou ainda que dará continuidade às investigações para procurar outros possíveis envolvidos.

Compartilhe:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!