18 nov 2017
 Por 
Blog do Seridó
 às 
12:32min. 
 em 
Ex-assessor destruiu provas por ordem de Geddel e Lúcio Vieira Lima

GeddelO ex-assessor da Câmara Job Ribeiro Brandão afirmou, em depoimento à Polícia Federal, ter destruído documentos a pedido do ex-ministro Geddel e do deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA). Anotações, agendas e outros papeis teriam sido picotados e jogados no vaso sanitário. As informações são do G1.

Brandão, ex-auxiliar de Lúcio, foi preso em setembro após operação da PF que encontrou R$ 51 milhões em um apartamento em Salvador, usado como cofre pelo ex-ministro Geddel. Os investigadores encontraram impressões digitais de Job nas cédulas escondidas. O ex-assessor está em prisão domiciliar com monitoramento eletrônico e foi ouvido pelo corporação na última terça-feira (14).

Nesta sexta (17), Brandão ao Supremo Tribunal Federal (STF) a revogação da prisão domiciliar e do monitoramento eletrônico. No pedido enviado ao ministro Edson Fachin, ele “manifestou espontaneamente o desejo de colaborar com as investigações”, gesto que indica que ele pode fazer um acordo de delação premiada.

O advogado responsável pela defesa dos irmãos Vieira Lima, Gamil Foppel, não foi localizado pela reportagem para comentar o assunto.

Compartilhe:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!