14 jun 2023
 Por 
Blog do Seridó
 às 
20:13min. 
 em 
Estudo oferece pistas para explicar por que alguns podem ser mais susceptíveis ao vírus da Covid-19

Mesmo com o decreto do fim da emergência sanitária da covid-19 pela Organização Mundial da Saúde (OMS), a batalha contra o vírus continua. Em pesquisa publicada na renomada revista Nature, foi constatada a existência de 49 variantes genéticas associadas à doença na forma grave.

O estudo é fruto do consórcio internacional SCOURGE-Spanish Coalition to Unlock Research on Host Genetics on COVID19, com a participação de 45 instituições de 12 países, incluindo a UFRN por meio da coordenação dos professores Andre Luchessi e Vivian Silbiger, do Departamento de Análises Clínicas e Toxicológicas (DACT/UFRN).

A pesquisa iniciou-se há três anos, no começo da pandemia, e prometia sequenciar o genoma de pessoas que tiveram a doença e investigar, a partir do DNA, se a genética interfere nos sintomas. Por conta disso, muitos dos dados foram coletados da primeira onda de infectados com o SARS-CoV-2. O objetivo era descobrir por que algumas pessoas têm sintomas graves, chegando a óbito, enquanto outras são assintomáticas.

Compartilhe:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!



WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com