02 jul 2012
 Por 
Blog do Seridó
 às 
18:29min. 
 em 
Em ofensiva para tentar salvar seu mandato, Demóstenes pede perdão e diz ser inocente

O senador Demóstenes Torres (sem partido-GO), pediu o perdão dos colegas da Casa nesta segunda-feira e afirmou que subirá à tribuna para se defender até o dia da votação em plenário do processo que sofre por quebra de decoro parlamentar.

Demóstenes pode ser cassado em votação secreta marcada para o dia 11 deste mês no plenário do Senado, por suposto envolvimento com Carlinhos Cachoeira, preso desde fevereiro por acusações de comandar uma rede de jogos ilegais.

“Peço perdão pelos eventuais constrangimentos que causei”, disse Demóstenes no plenário do Senado. “Perdão pelos erros e compreensão para impedir que a injustiça se torne irreparável”, completou o senador, citando nominalmente diversos colegas.

Durante seu discurso nesta segunda-feira, Demóstenes voltou a negar que tenha usado o mandato para beneficiar Cachoeira e também rejeitou que tenha feito “negócios legais ou ilegais” com o suposto contraventor. O senador afirmou estar com a “consciência limpa” e se disse vítima de uma campanha de “vazamentos sistemáticos” com a intenção de destruir sua reputação.

Demóstenes voltou a questionar a legitimidade das gravações telefônicas que apontariam seu envolvimento com Cachoeira, consideradas pelo senador como provas “ilegais e não periciadas”.

Compartilhe:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!