27 mar 2017
 Por 
Blog do Seridó
 às 
11:58min. 
 em 
Campanha quebra preconceito contra pitbulls

f_62ed3749-3009-4b2d-a1aa-69e4ba2aa169_1O preconceito e a propagação de conceitos equivocados tem o real poder de decidir sobre a vida e morte de alguém. Poucos de fato levam com seriedade que a emissão da opinião dada sem respaldo e as implicações e consequências que tais palavras podem representar no destino do próximo são por vezes irrevogáveis.

Acusar os cães que pertencem ao grupo dos Pit Bulls e analisar casos de ataques que envolvem Pits de forma simplista e sem conhecimento da situação ou de comportamento canino, é condená-los à morte.

f_c335f1b8-d52a-448e-ae52-7d170cedd084_3

Segundo o Examiner, estima-se que 1 milhão de Pit Bulls sejam eutanasiados por ano nos Estados Unidos. São 2.800 cães Pits eutanasiados por dia. Apenas 1 em 600 serão adotados. Cerca de 75% dos abrigos praticam a eutanasia em Pits assim que eles chegam, sem mesmo receberem a chance de serem adotados. A cidade de São Francisco tornou obrigatória a castração de Pit Bulls e Pits que são mestiços, já que eles representam 60% dos cães que são eutanasiados em abrigos locais.

f_2cea87e1-fd72-467d-b559-31d7532bcd56_2Para tentar mudar essa visão, Brittany, de 21 anos, teve uma ideia para combater o preconceito contra a raça de cães Pit bull. Funcionária do abrigo Humane Society Of New Braunfels, ela postou fotos de cães do local para mostrar que os animais dessa raça podem ser dóceis. Logo, outras pessoas se mobilizaram e começaram a postar as fotos de seus cachorros.

Compartilhe:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!