05 fev 2013
 Por 
Blog do Seridó
 às 
17:33min. 
 em 
Segmentos se unem na proteção dos direitos das Crianças e Adolescentes no carnaval de Caicó

Quando o assunto é proteger e garantir os direitos das Crianças e Adolescentes, a palavra de ordem em Caicó é união. Desta forma, vários segmentos, como Secretarias de Assistência Social, Criança e Adolescentes e Saúde, além do Conselho Municipal sobre Drogas, Conselho Tutelar e Agentes de Proteção se juntaram e aproveitaram a realização do Carnaval, uma das festas mais importantes do município, para lançar a campanha “Não desvie o olhar. Fique atento, denuncie e proteja nossas Crianças e Adolescentes”.

A campanha tem caráter nacional e duração de dois anos, justamente para coincidir com o período em que o Brasil estará sediando a Copa do Mundo de 2014. “Todos estamos preocupados também com o que vai acontecer com nossas crianças e adolescentes neste período de Copa. Como Caicó está na rota de municípios propícios a receberem turistas, precisamos proteger os direitos de nossas crianças, que vão sendo explorado tanto pela nossa sociedade”, disse Soraya Goes, secretária de Assistência Social.

A antecipação da campanha em Caicó faz parte de um entendimento da própria Secretaria Estadual de Direitos Humanos, devido à importância que o Carnaval tem além fronteiras do Rio Grande do Norte. O trabalho de todas as entidades envolvidas na campanha será a fiscalização, através das denuncias chegadas pelo Disque 100 e outros mecanismos.

As denúncias que chegam através do Conselho Tutelar e dos Agentes de Proteção nos preocupam. Esse trabalho de abordagem já vem sendo feito, inclusive nos últimos finais de semana crianças de 9 anos de idade foram encontradas em bares. Além da bebida e outras drogas ainda enfrentamos o abuso e a exploração”, relatou Soraya.

O maior desafio para Soraya continua sendo a falta de colaboração da população, principalmente na denúncia de possíveis crimes contra as crianças. “Não podemos trabalhar se não houver a denúncia. É muito fácil denunciar, não precisa se identificar, e é só ligar para o Disque 100”. Soraya lembra que todo o trabalho também conta com o apoio dos órgãos da Justiça e da Polícia Militar, que em caso de constatação de abuso tem todo o aval para fechar estabelecimentos comerciais, como bares e restaurantes, até levar os infratores à prisão.

Compartilhe:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!