23 jan 2013
 Por 
Blog do Seridó
 às 
10:08min. 
 em 
Polêmica: Ministro japonês diz que Idosos devem “apressar a morte”

Um ministro japonês disse que os idosos do país devem “apressar a morte”, para poupar os gastos do Estado. O autor da gafe foi o chefe da pasta das Finanças, Taro Aso – que já foi primeiro-ministro do Japão.

Aso disse aos integrantes do Conselho Nacional de Reformas da Segurança Social que pacientes em estado terminal deveriam optar pelo fim da vida. Isto economizaria parte da verba da saúde pública, segundo ele.

O político, de 72 anos, garantiu ter orientado a própria família a não prologar a vida dele, em caso de um diagnóstico irreversível. A fala repercutiu negativamente na imprensa, na primeira crise do novo gabinete de governo, formado há menos de um mês.

Declarações impróprias, aliás, são um velho problema para o novo primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe. Em 2007, ele foi obrigado a deixar o cargo, após afirmações embaraçosas da equipe. O ministro Taro Aso emitiu uma nota se desculpando pela declaração. A expectativa de vida no Japão é de 83 anos, a segunda maior do mundo.

Compartilhe:

1 Comentário

  1. teresa disse:

    Este é um comentário dele!
    No Brasil existe a prática de maus tratos para com os idosos ….
    No Brasil existe o estatuto do idoso apenas como regra pq não é respeitado….a população
    quase que no geral não consegue respeitar.
    Se quiserem acabar com os idosos é só copiar o Brasil….reduzir o salário mínimo,a saúde
    que virou um caos,educação que não mais existe…tanto é que as pessoas só preocupam com os direitos e esquecem dos deveres para com os pais.No Brasil filhos matam os pais
    por causa da herança e não causa polêmica pq já virou moda!

Deixe o seu comentário!