09 set 2010
 Por 
Blog do Seridó
 às 
21:09min. 
 em 
Os nove candidatos mais ricos das eleições 2010

Tem gente que acha que riqueza e política só andam juntas quando há algum esquema de corrupção envolvido. Na verdade, muitas pessoas entram para a vida publica já com o bolso cheio e sem necessariamente ter se envolvido em escândalo. Conheça nove candidatos que já são tão ricos que o salário que devem receber, se eleitos, fará apenas uma cosquinha.

Eber Machado (PSDC/AC) – R$ 127 milhões

É o candidato mais rico do Acre. Sua declaração de bens feita à Justiça Eleitoral diz que ele é dono de uma casa de R$ 96 milhões. Uma casa… ou um palácio?

Cleone Garcia (PCdoB/DF) – R$ 135,33 milhões

Funcionário do Banco do Brasil, o candidato a deputado distrital já trabalhou em ministérios em Brasília. É a segunda vez que tenta ser deputado. Na primeira foi barrado pela Justiça por não ter se afastado de seu cargo no banco.

Blairo Maggi (PR/MT) – R$ 152,47 milhões

Ex-governador de Mato Grosso, Blairo é um dos maiores produtores de soja do mundo. Também já foi apontado pela Forbes como um dos homens mais poderosos do planeta. Por aqui, recebeu do Greenpeace no passado o prêmio Motosserra de Ouro por desmatamento da Amazônia. Para se desfazer desta fama, se juntou a ambientalistas para reduzir os danos na floresta.

Vadão Gomes (PP/SP) – RS 192,51 milhões

Deputado federal e candidato à reeleição, Vadão é dono de frigorífico, fazendas, uma rádio e uma empresa de transportes. É um dos parlamentares mais ricos da Câmara e, no escândalo do mensalão, foi acusado de receber R$ 3,7 milhões do publicitário Marcos Valério, mas foi absolvido.

João Lyra (PTB/AL) – R$ 240,39 milhões

Já foi deputado e senador, mas o que lhe deu dinheiro, de verdade, foram as usinas de cana de açúcar de sua família. Candidato mais uma vez a deputado federal, ele tem diversas empresas, inclusive uma de taxi aéreo. É também pai de Thereza Collor, mulher de Pedro Collor, aquele que denunciou corrupção no governo do irmão presidente.

Joel Pacheco Vieira (PP-RJ) – R$ 305 milhões

A fortuna do empresário e candidato a deputado estadual no Rio de Janeiro está concentrada em apenas dois imóveis: um baratinho, de R$ 5 milhões, e outro que custa a bagatela de R$ 300 milhões!

Otaviano Pivetta (PDT/MT) – R$ 415,73 milhões

Gaúcho, Pivetta ficou rico explorando o agronegócio em Mato Grosso. De um pedaço de terra ele se tornou dono do grupo Vanguarda, um dos maiores produtores de grãos do Brasil. Só uma de suas fazendas vale nada menos que R$ 5 milhões, segundo a declaração de bens do candidato a vice-governador do Estado.

Marcelo Almeida (PMDB/PR) – R$ 708,98 milhões

O candidato à reeleição como deputado federal é um dos herdeiros da empreiteira CR Almeida. Em sua declaração de bens entregue ao TSE, o milionário lista imóveis, carros, participações em empresas, cotas em fundos de investimentos e até um iate.

Guilherme Leal (PV-SP) – R$ 1,19 bilhão

Candidato a vice-presidente na chapa de Marina Silva, o fundador da Natura está na lista da Forbes de pessoas mais ricas no mundo. Entre os candidatos, ele é o único que tem fortuna na casa do bilhão e foi chamado para ser vice de Marina Silva para ajudar no contato com o empresariado.

Da Super Interessante

Compartilhe:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!