31 ago 2010
 Por 
Blog do Seridó
 às 
14:56min. 
 em 
Segundo superintendente do IBAMA, tecelagens que não se adequarem serão embargadas

O superintendente do IBAMA no estado, Alvamar Queiroz, esteve em Caicó, nesta terça-feira (31), para prestar alguns esclarecimentos sobre a fiscalização das tecelagens em Jardim de Piranhas.

 Segundo Alvamar, muitas dessas empresas já se uniram em associação ou no Arranjo Produtivo Local (APL), via SEBRAE, tentando se estruturar e se licenciar de forma mais simplificada. “Mas tem um quantitativo considerável que ficou fora dessa cobertura. Portanto, essas pessoas estão passiveis da fiscalização direta”, disse.

O IBAMA notificou, pelos menos, 39 empresas, mas nenhuma compareceu para regularizar suas licenças ambientais. Contudo, esse número pode chegar a 300 pontos de processamento de fios.

“Uma vez desobedecida essa determinação, compete ao órgão federal proceder a multa e o embargo. A nossa preocupação maior é com a despoluição dos rio Piranhas-Assú”, lembrou Alvamar.

“Nós sabemos que cada empreendimento desses sendo lacrado, o prejuízo não só para aquela pessoa, mas para o conjunto da sociedade, dos trabalhadores que dependem daquele emprego. Por isso, nós fazemos um apelo para que os empresários procurem se regularizar”, concluiu.


Compartilhe:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!



WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com