30 out 2010
 Por 
Blog do Seridó
 às 
12:07min. 
 em 
Curraisnovense é o verdadeiro compositor de vários sucessos de duplas sertanejas

“O seresteiro da noite” não é Amado Batista. Por trás deste e outros sucessos de um dos mais populares artistas nacionais está o talento potiguar. José Fernandes (na foto ao lado da pesquisadora potiguar Leide Câmara) é um curraisnovense autor de composições gravadas por Leandro e Leonardo, Zezé di Camargo e Luciano e personagem de uma história de vida fascinante, quando saiu do Rio Grande do Norte subnutrido para catar papelão em Goiânia e se tornar um dos maiores compositores de música sertaneja do país.

Na entrevista publicada ontem neste Diário de Natal, Amado Batista foi perguntado sobre o que ele conhecia da música potiguar. A resposta levou em consideração o gosto do norte-riograndense pelo forró e a música romântica, sem citar nomes. E esqueceu o autor dos maiores sucessos de sua carreira, o “amigo” José Fernandes, compositor de “Seresteiro da Noite”, “Princesa”, e “Serenata”. E a amizade entre os dois já conta mais de 30 anos, desde quando José Fernandes lavava carros em Goiânia e encontrou Amado Batista na rua.

“Zé Fernandes me disse que era 76 ou 77. Ele lavava carros e encontrou Amado na rua. “Queria mostrar uma música minha”, falou. E lhe mostrou três: “Serenata”, “Semente de Amor” e “Não Consigo Lhe Esquecer”. Amado Batista gravou as três e Zé Fernandes se integrou à banda do cantor por oito anos tocando violão e guitarra”, informou Leide Câmara. A pesquisadora autora do Dicionário da Música do Rio Grande do Norte viajou à Goiânia em 2007 para visitar José Fernandes e conhecer a sua história. No ano seguinte, o compositor morreria vítima de problemas cardíacos.

A reportagem tentou novo contato com Amado Batista. A assessoria do cantor se mostrou surpresa com o esquecimento: “Rapaz, Zé Fernandes era amigo-irmão de Amado. Deixou grandes saudades. São mais de 20 sucessos na voz de Amado. Foram parceiros em algumas músicas. Zé Fernandes tinha amizade grande também com o produtor de Amado, Reginaldo Sodré”, disse o assessor Acácio, minimizando a falta.

Desconhecido do público potiguar, o compositor foi capa de jornaisde Goiânia. Manchetes estampavam: “O favorito das feras”, ou “o maior fenômeno da música sertaneja dos últimos anos”. José Fernandes doou todo o material a Leide Câmara: “Sequer as composições ele guardava. Ele tinha medo que alguém roubasse e dizia que tinha tudo guardado na cabeça. E tinha outras dez já prontas para Amado Batista gravar”. José Fernandes colecionou mais de 160 músicas gravadas. A maioria, por duplas sertanejas. Só Amado Batista aproveitou 63.

Um dos jornais de Goiânia publicou um box com as “12 Mais” de José Fernandes, enumeradas pela sequência: “Serenata” (que vendeu 12 milhões de discos); “Seresteiro da Noite”; “Princesa”; e “Mais uma Vez Sozinho”, gravadas por Amado Batista. “Lágrimas do Coração” e “Quadro Negro”, gravadas por Leandro e Leonardo. “Deus”; “Linda, Linda”; e “Paraíso”, por Zezé di Camargo e Luciano. “Separação”, por Amado Batista. E “Quem É”, por Leandro e Leonardo.

DN online


Compartilhe:

4 Comentários

  1. ronildo disse:

    ola grande jose fernandes, ja virei seu fa ermao, parabens, sou fanzasso do amado batista, e seu tambem, pela sua historia e pelas cancoes lindas que compoe,, se vc ver esse comentario me mande um email tambem sou musico, e em breve gostaria de gravar um cd gospel, caso tenha cancoes gospel, grande abracao amigo jose

  2. Marciel Oliveira disse:

    José Fernandes foi quase único, um grande compositor! Gênio!

  3. Washington disse:

    Está havendo uma injustiça referente a musica “princesa”, o autor, que deu a musica para o Amado Batista, mora em Nova Venecia ES e se chama Deivid José.

  4. Rafael André de Barros disse:

    Por trás de uma música há uma poesia, uma história de vida, há alguém. Zé Fernandes foi um gigante!

Deixe o seu comentário!



WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com