25 jan 2011
 Por 
Blog do Seridó
 às 
11:01min. 
 em 
Chuvas inundam conjunto do Dnocs em Jucurutu

As chuvas dos últimos dias resultaram no alagamento de dezenas de casas em Jucurutu, na região Seridó do Rio Grande do Norte. Por volta das 22h desta terça feira (25), a Central de Gerenciamento de Emergência e Defesa Civil, do 3º Subgrupamento do Corpo de Bombeiros, em Caicó, recebeu vários pedidos de socorro da população daquela cidade.

Segundo informações do tenente Alcione Araújo, do Corpo de Bombeiros, as águas subiram até 1,5 metros dentro das residências devido ao rio Piranhas, que transbordou durante a madrugada, e os moradores precisaram deixar as casas. “A nossa ação em Jucurutu está voltada para a retirada de pessoas das áreas de risco bem como dos seus bens. Cerca de 500 pessoas estão desalojadas. Não há feridos em função da enchente”, disse o tenente.

Para reforçar as ações em Caicó e nas cidades vizinhas, o coronel Elizeu Lisboa Dantas, Comandante Geral do Corpo de Bombeiros, encaminhou para a região uma equipe de apoio formada por militares do Grupamento de Busca e Salvamento da capital, com viaturas e embarcação. Além disso, o tenente coronel Josenildo Acioli, da Defesa Civil Estadual, também foi deslocado para o município, juntamente com técnicos da corporação, para vistoriar as áreas de risco e levantar a real situação da região.


Compartilhe:

1 Comentário

  1. Júlio Justino de Araújo disse:

    É lamentável essa enchente em nossa cidade, más a tendência à longo prazo, talvez 10 anos, é que a situação piore ainda mais, tendo em vista a construção do aterro para o asfalto nas cabeceiras da ponte, no leito do Rio Piranhas. Com o aterro, forma uma represa e a correnteza diminui, provocando o assoreamento a cada ano e consequente, o dique vai ficando com a cota da folga em relação ao Rio, sempre menor, contribuindo para que no futuro possa haver transbordamento. O correto seria que a ponte fosse construída por toda a extensão do Rio para evitar diminuição na velocidade da água e consequentemente formação do aterro (assoreamento).

    Júlio Justino de Araújo
    Eng. Agrº. M.Sc. Irrigação e Drenagem

Deixe o seu comentário!



WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com