09 ago 2010
 Por 
Blog do Seridó
 às 
16:37min. 
 em 
Desertificação do semiárido será monitorada pelo INPE e Ministério do Meio Ambiente

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) vai adotar o Sistema de Alerta Precoce de Secas e Desertificação no Semiárido brasileiro.

O objetivo é desenhar cenários de vulnerabilidade resultantes do uso da terra, com ênfase na questão da desertificação, além de fazer previsões sobre mudanças climáticas.

O sistema é resultado de uma parceria entre o Inpe e o Ministério do Meio Ambiente, firmada hoje durante a 2ª Reunião Ordinária da Comissão Nacional de Combate à Desertificação (CNCD).

No encontro, a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, defendeu a adoção de políticas públicas destinadas ao Semiárido para os próximos dez anos, a fim de amenizar os efeitos negativos das mudanças climáticas.

Segundo a ministra, a Caatinga já perdeu 50% da cobertura original. “É necessário, pelo menos, tentar evitar que a situação se agrave ainda mais”, disse ela, ao destacar a necessidade de investimentos dos bancos públicos na área.

Izabella Teixeira criticou a falta de engajamento dos prefeitos nas discussões sobre sustentabilidade do meio ambiente, “crucial num momento em que o tema desperta a atenção no Brasil e no mundo inteiro”.

E lembrou que todas as previsões para os efeitos negativos do clima feitas há 30 anos se confirmaram.

Segundo a ministra, os prefeitos, “quando fazem suas marchas a Brasília, não trazem na sua agenda assuntos de interesse do meio ambiente”.

Izabella Teixeira disse que tratar do assunto de forma estratégica é fundamental, dada a importância para a produção de alimentos, a geração de energia e a redução de desastres naturais, como as enchentes ocorridas em Alagoas e Pernambuco em consequência de chuvas.

Com informações da Agência Brasil
Compartilhe:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!